"Me ame por favor..."


posted by Jack Vexed on

4 comments

“Você merece alguém legal”; “Você merece alguém que te dê valor”.
Quantas vezes você já ouviu esse tipo de frase? Com certeza algumas. Agora pare um instante e visualize a cena em que resulta este tipo de frase...


Você deve estar imaginando alguém no fundo do poço, chorando por um “amor” que não correspondeu às expectativas, e lá está aquela pessoa ao seu lado lhe dando palavras de consolo.
A maioria das pessoas não sabe o que sentem. Confundem amor com paixão, com desejo e outros sentimentos intensos. O “amar” se tornou banal. Todos amam todos e tudo em um curto espaço de tempo. E o principal: todos desejam – e muitas vezes exigem – ser amados.

Não raro você verá alguém se humilhando para ter o amor de outra pessoa, muitas vezes ameaçando a própria vida, já que “não tenho razões para viver sem você”.  Talvez você conheça alguém que não superou depois de anos um amor perdido. Ou alguém que decidiu não ter mais nenhum relacionamento amoroso depois de sofrer em um mal sucedido.
Será que é tão difícil assim achar a pessoa certa? Será tão difícil ser amado? Ou ainda, será tão difícil assim esquecer um grande amor?

A resposta é não para todas as questões. Um grande amor não se esquece, pois o amor não morre. E se você acha que por algum motivo algum amor seu morreu, tenho uma novidade para você: você não amou. Ou no máximo não sabe exatamente o que sente hoje em relação a essa pessoa.

Primeiro você precisa entender a diferença entre paixão e amor. Se tratando de sentimentos românticos em relação ao sexo oposto, você terá muitos, e 95% chegará no máximo a ser uma grande paixão. A paixão é um sentimento muito intenso, um êxtase emocional.A paixão deseja consumir a outra pessoa, desnudar sua alteridade e torná-la da forma como você deseja. A alteridade é um obstáculo para paixão. E por esse motivo, você verá tantas pessoas apaixonadas tentando mudar as características do ser desejado. Quem nunca teve um amigo ou amiga que mudou totalmente após estar apaixonada (o) e iniciar uma relação?

A paixão se basta. O casal apaixonado se fecha em uma redoma de vidro e nada nem ninguém deve atravessar. Quando um deles tenta sair dessa redoma, surge o ciúmes. Na paixão, todos os sentimentos e sensações são exagerados. Você sente muita saudade, muito desejo, muito ciúmes, muita raiva, muita ternura, muita mágoa, e assim por diante. A paixão não vê defeitos, e quando os vê, não os aceita.

Mas a principal característica da paixão é que ela sempre exige algo em troca. A paixão não aceita rejeição. Você precisa de constantes “provas de amor”, tantas quantas você der. Se você envia um e-mail ou sms, você quer no mínimo um de volta. Se você dá um presente, você espera receber também. Se você permite que ele ou ela saia com os amigos, você também terá o direito de sair também; e por fim, se eu sou apaixonado por você, você terá que estar apaixonada por mim no mesmo nível ou mais para que eu seja feliz.
 
Um pouco exagerada essa definição? Talvez. A intensidade pode variar de acordo com a personalidade e maturidade de cada indivíduo, porém, esta é a base da paixão. E se você achou que a paixão parece um sentimento destrutivo, você está certo. E é por esse motivo que a maioria das relações não dura muito tempo. Apesar de a paixão ter características assustadoras, ela é recompensadora e necessária para que o amor floresça. É possível – e não tão difícil quanto parece – lidar com a paixão.

Agora vamos falar do amor, e é impossível falar deste sentimento tão nobre e de suas qualidades sem mencionar o texto bíblico de 1 Coríntios 13:4-8

“O amor é longânime e benigno. O amor não é ciumento, não se gaba, não se enfuna, não se comporta indecentemente, não procura os seus próprios interesses, não fica encolerizado. Não leva em conta o dano.  Não se alegra com a injustiça, mas alegra-se com a verdade.  Suporta todas as coisas, acredita todas as coisas, espera todas as coisas, persevera em todas as coisas. O amor nunca falha...”.

Não existe definição mais perfeita para o amor do que a descrita na bíblia. Poderia escrever um texto sobre cada qualidade, porém vou me deter apenas a principal: o amor não procura os próprios interesses.

Em outras palavras, o amor é incondicional. Quando você ama, você está plenamente feliz e satisfeito com o seu sentimento, e realmente pouco importa se a outra pessoa  ama você. E isso é em relação a qualquer tipo de amor. Você amará sua família – pai, mãe, filhos – para sempre. As verdadeiras amizades você amará para sempre, mesmo que o tempo os separe. E com o amor romântico não é diferente.

 Uma vez que o amor floresce no coração, você jamais irá se livrar dele. Muitas vezes, somos magoados por aqueles que amamos, e talvez nos afastemos desta pessoa. Porém o amor permanecerá, mesmo que quieto em algum canto do coração, apenas esperando o momento de fazê-lo pulsar mais forte novamente. Talvez você tenha sido casada com alguém durante anos e por algum motivo o amor romântico acabou. Talvez hoje você veja essa pessoa apenas como um irmão. Pode ter certeza que o amor nunca acaba, mas muitas vezes se transforma. Pode mudar de um amor romântico (eros) para um amor fraternal (storge).

Quando você ama, o que importa é a felicidade da outra pessoa, mesmo que para ser feliz essa pessoa precise estar longe de você. “O amor suporta todas as coisas... persevera em todas as coisas...”. Não importa se o tempo ou brigas separem duas pessoas, o amor suporta e persevera, sempre.

Não banalize a palavra amor. Reflita sobre seus sentimentos em relação às pessoas que você estima e veja quem realmente você ama. Para esses, dê o seu melhor e demonstre com ações e palavras o quanto os ama e o quanto são importantes para você. Isso irá os diferenciar dos demais e fará com que se sintam valorizados. Se alguém ama você e você não sente o mesmo por esta pessoa, seja sincera em relação aos seus sentimentos. Não diga “eu te amo” se realmente não é o que você sente.  Se essa pessoa o amar de verdade, ela irá entender e agradecê-lo pela sinceridade.

O amor é um sentimento eterno, único. Para que o amor seja verdadeiro, precisa partir do nosso coração e depende unicamente de nós fazê-lo florescer. Antes de sermos amados, precisamos aprender a amar. Primeiro devemos amar nosso Criador, Aquele que é amor; depois devemos amar a nós mesmos. Fazendo isso, com certeza encontraremos a felicidade em compartilhar esse sentimento com alguém especial.

Ps: Reclame menos, ame mais ;)



Jack Vexed 2011 © Proibido copiar material desse site. Em caso de infração, será aplicada penalizações segundo as Leis do código penal (artigos 184-186) e a na Lei 9610/98. Dúvidas, denúncias, críticas ou sugestões? Escreva para jackvexed@gmail.com

4 comments

  1. Anônimo