Leve meu coração...


posted by Jack Vexed on

1 comment

Certa vez um homem resolveu dividir seu coração em três partes e dar a cada pessoa que ele amava. Acabou ficando sem coração...

Essa parábola retrata como muitos hoje lidam com seus sentimentos e acabam esquecendo-se do amor próprio. É comum ver pessoas que cometem suicídio ou entram em uma depressão profunda ao perderem uma grande paixão ou a pessoa que amam. Dedicam sua vida, todas as suas energias a uma pessoa, sem perceber que um dia poderão perdê-la. E quando acontece, o que fazer? Como lidar com essa dor ou como prevenir para que não vire um quadro patológico?

Nossa vida pode ser comparada a uma extensa ponte, tendo como base diversos pilares. Alguns maiores, que estão posicionados em lugares estratégicos – como extremidades e centro - para manter a estrutura segura. Existem diversos pilares menores, que também ajudam na sustentação. Talvez ocorra um acidente, e alguns pilares menores desabem. A ponte dificilmente irá se abalar, pois há outros que continuam a sustenta-la. Mas e se ocorrer um grande terremoto, e um dos pilares principais desabarem? Provavelmente a ponte será abalada, porém se manterá de pé por haver outros pilares grandes e diversos outros menores.

Em nossa vida temos diversas pessoas importantes, outras mais, outras menos. Com o passar do tempo, perderemos algumas delas, seja por qual for o motivo. Porém teremos outras para nos sustentar e nos manter de pé. Até mesmo quando perdemos alguém importante – um pilar principal - como um familiar, por exemplo, temos outras pessoas que nos amam e nos confortam, nos ajudando a ficar de pé e seguir em frente.
Agora, o que acontece se uma grande ponte tiver apenas um pilar e esse fosse arruinado? A ponte desabaria. Nós também não podemos dedicar toda nossa felicidade apenas a uma pessoa, pois é provável que um dia iremos perdê-la.

Isso é bastante comum na paixão. A tendência de uma pessoa apaixonada é se isolar e viver apenas para a pessoa amada. Você deixa os amigos de lado, as atividades que até então gostava de fazer, apenas para viver em prol da paixão e fazer suas vontades. Parece um erro adolescente, um erro comum em pessoas com pouca experiência. Mas essa é uma característica da paixão, que independe de idade e, se não formos atentos, poderemos cair neste erro, deixando nossa autoestima de lado e esquecer de que devemos nos amar para poder amar outros.

Claro que quando se assume um compromisso, não poderá ter as mesmas atitudes de quando estava solteiro. Mas como em tudo na vida, deve haver um equilíbrio.

Se for comprometido, mantenha um bom círculo de amizade, e dedique algum tempo a atividades ao lado deles, sem a companhia de sua companheira. O ciúme é natural, por isso é importante que você dê satisfação dessas atividades. Não, isso não é vergonhoso. Apenas evite amizades próximas com pessoas do sexo oposto. Mesmo que você já tivesse uma grande amiga antes de assumir um compromisso, essa amiga já não terá o mesmo espaço que antes. E conselho: se quer ainda ter contato com essa amiga, é melhor provar para sua amada que ela é apenas uma grande amiga. Fará isso por se importar em apresenta-la e em convidá-la para atividades apenas quando sua amada estiver junta. Jamais sozinhos.

Tenha tempo para sua família principalmente, além de hobbies e qualquer outro tipo de atividade que você goste. Divida o tempo, isso é importante.

Isto se aplica também a pessoas introvertidas, que talvez ainda não tenham um relacionamento amoroso, e que sua vida gira em torno de seus familiares diretos. Amizades são importantes para o amadurecimento, e você não terá amigos se estiver todo tempo colado em sua família. Vá para rua, faça amizades, se distraia. Se fizer isso, provavelmente você irá superar melhor a perda de alguém que você estima muito.

Mas, e se você não seguiu isso, e agora está tendo dificuldade de enfrentar a perda de alguém? É uma situação dolorosa, mas é preciso levantar a cabeça e olhar para o lado. Com certeza terá à sua volta pessoas que te amam e se importam com você. Deixe essas pessoas se aproximarem. Converse e abra seu coração para alguém que confia. Falar faz bem e você se sentirá muito melhor depois disso. O luto (e quando digo “luto”, não me refiro apenas à morte. Luto é aplicado a qualquer tipo de perda) é uma fase importante, mas se você não consegue superá-lo, é melhor buscar ajuda médica. Um terapeuta poderá ajuda-lo.

É impossível evitar perdas. Mas podemos superá-las de uma forma saudável e num curto espaço de tempo, basta tomar as devidas precauções. Lembre-se: você é responsável por sua vida, por sua felicidade. Não coloque isso nas mãos de ninguém.





Jack Vexed 2011 © Proibido copiar material desse site. Em caso de infração, será aplicada penalizações segundo as Leis do código penal (artigos 184-186) e a na Lei 9610/98. Dúvidas, denúncias, críticas ou sugestões? Escreva para jackvexed@gmail.com

1 comment